Bernardino poderá ficar sem Cemitério; atual espaço está lotado.

11/06/2018 - 12:59:18
Por: REPÓRTER NA RUA

Avaliação é que os próximos 16 sepultamentos vão encerrar o  espaço físico do cemitério de Bernardino

 

Imaginar um cemitério em que os próximos 16 sepultamentos podem ser os últimos da capacidade total do espaço é um cenário que levaria os políticos de qualquer cidade ao desespero. Pois é esta a situação em Bernardino de Campos, onde alguns vereadores estão apreensivos com o que pode acontecer dentro de algumas semanas. O atual cemitério está com a capacidade totalmente esgotada e a administração já procura saídas para contornar a crise.

Na semana passada, o presidente do legislativo municipal, Luiz Roberto Benedetti, acompanhado dos vereadores Isaac Massena, Rodrigo José Hilario e Egidio Gomes Filho, visitaram o cemitério de Bernardino de Campos e não gostaram do que viu. Além do problema do abandono do velório municipal — que possui rachaduras em várias salas e tem espaço muito reduzido —, o esgotamento do “campo santo” é o que mais preocupa.

Segundo o presidente da Câmara, Bertinho Benedetti, os vereadores deverão sugerir ao prefeito Odilon Rodrigues (PPS) o uso do duodécimo — dinheiro que no final do ano o Legislativo devolve ao município — para reformar e ampliar o velório.

Já na questão do cemitério municipal, os vereadores buscam incansavelmente uma solução rápida e plausível, afim de evitar transtornos para a população. Os vereadores planejam, por exemplo, uma legislação para permitir a retomada de jazigos abandonados, como aconteceu em Santa Cruz do Rio Pardo. Se aprovado, será criado um ossário, onde os restos mortais serão novamente sepultados.  

Outra questão que poderá ajudar a solucionar o problema do cemitério municipal por alguns anos, é a incorporação de um terreno pertencente a uma praça nas proximidades do local. O espaço é um bico do terreno cuja posse já está em andamento. "É um corredor com a metade da atual área do cemitério, o que solucionaria o problema para muitos anos”, garantiu o presidente da legislativo.

 

Soluções à vista

O chefe de gabinete da prefeitura de Bernardino de Campos, Carlos Malagutte, reconhece que o esgotamento do cemitério já é um problema grave. No entanto, ele disse que os 16 espaços restantes não devem ser considerados como únicos para sepultamentos. “Isto só aconteceria caso não morresse ninguém cuja família seja proprietária de outro jazigo. Afinal, a maioria dos sepultamentos é feita em túmulos familiares”, disse.
Malagutte explicou que este fato dá uma “margem de trabalho” para que o município consiga uma solução a curto prazo.

 

Veja Também

 

Parceiros

.

2010 - 2018 - Repórter Na Rua. Todos os direitos reservados