Teria o PSD nascido sem identidade ideológica em Ourinhos?

20/03/2016 - 22:58:27
Por: Jornal Tablóide

Ainda que as contas municipais estejam totalmente desajustadas na nação, diante da onda de corrupção instalada pelo PT e seus seguidores e também da oposição que briga pelo poder e da mesma forma também já "quebrou o chapéu" iniciando uma onda de lama sobre estados e municípios a ponto de se sentirem hoje praticamente falidos financeiramente e, sendo certo que Ourinhos não é diferente, tornando os politiqueiros o povo vítima direta e a que mais sofre com esses verdadeiros assaltos aos cofres públicos, a sangria continua sem pudor, sem ideologia política e imoralmente, para não ser muito duro.

A dignidade dessa gente se foi com as torneiras abertas dos cofres públicos, daí o desejo, a ânsia de continuidade, o desespero para serem novamente candidatos, seja a que custo for, não importando ideologias ou se o Município está ou não quebrado financeiramente, o importante é continuar, ser reeleito, mamar, mamar e mamar nos cofres públicos até a sangria final.

Para isso os vereadores ourinhenses enfrentaram uma população inteira, de mais de 100 mil habitantes, para não abaixarem seus "salários" - embora o que chamam de seus salários sejam subsídios superfaturados, mais mordomias que dobram seus "salários" - que também o cargo de vereador "sempre" foi considerado um serviço voluntário, daí os subsídios para suprirem apenas as "despesas" quando trabalhassem e tivessem custas.

Além disso, os atuais vereadores, que há pouco somavam apenas 11 (onze) cadeiras, hoje brigarão por 15 (quinze) cadeiras, haja vista o aumento para que no mínimo 04 deles continuassem a sangria desumana dos combalidos cofres públicos, o que aumentou em praticamente mais 30% dos gastos do Município para com o Legislativo. Mas se ainda fizessem algo pela população, tudo bem, em parte justificaria, mas nada há de contrapartida senão mais sangria aos cofres, mais cargos em comissão chantageados no Executivo, mais cargos em comissão, além dos servidores concursados na Câmara Municipal, mais despesas para o povo pagar com o próprio sangue.

Após o vereador Lucas Pocay Alves da Silva "passar a perna" no Sr. Kiko Quagliato e lhe tomar o PSD das mãos sem ao menos dizer muito obrigado, tratou de migrar do PTB, partido que acompanhou sua família a vida inteira, para o PSD, cuja mulher é a detentora da provisória e, com pretensões de ser prefeito, tratou rapidamente de "negociar" a migração de colegas vereadores também para o PSD, seja de que partido for, buscando número e não qualidade, evidentemente e, dessa forma,

levou para debaixo de suas asas o vereador do PMDB, Alexandre (Enfermeiro) Florêncio, o sindicalista Cido do Sindicato, que já era do quase extinto PTB e os dois adoradores do Lula e da Dilma, Tico da Boa Esperança (PT) e Inácio JB Filho (PT), quase extinguindo também o PT de Ourinhos.

Mas o hoje pré candidato a prefeitura de Ourinhos, vereador Lucas Pocay Alves da Silva, antes PTB e agora PSD, já possuía um histórico bastante acirrado com o PT ainda enquanto supostamente

petebista e vivia sob as asas do deputado Campos Machado, o qual puxou o tapete  e o chão juntos e apadrinhou-se com o ministro Kassab antes mesmo de puxar o tapete do usineiro Kiko Quagliato com o PSD. Ainda filiado ao PTB Lucas Pocay fez campanha aos deputados petistas Arlindo Chinaglia (federal) e Perugini (estadual).

É certo que o PT ganhou muito com isso, e Lucas Pocay também, se vencer as eleições de outubro próximo, leva de prêmio um futuro chefe de gabinete, o radialista Inácio JB Filho, embora esteja sendo investigado pelo Ministério Público e sua contratação possa entrar água muito rápido, dependendo da "agilidade" dos promotores de Justiça e também um brinde, o

combatível bancário (?) Tico da Boa Esperança, que semanalmente procura pela Justiça e poderá ajudar muito na administração pública com o vasto conhecimento que possui, ou seja, enquanto o PT de Lula e Dilma perdeu dois militantes, o PSD de (?), ganhou dois "âncoras". Se Lucas vencer as eleições Ourinhos não correrá o perigo de afundar mais do que onde as âncoras podem chegar.

Já com a adesão ao PSD, de Cido do Sindicato (ex-PTB) e Alexandre Enfermeiro (ex-PMDB), a Administração Municipal infelizmente perderá uma dezena ou mais de cargos em comissão que se obrigava a contratar, haja vista não terem mais utilidade pública, embora quem vá sofrer com isso não sejam os padrinhos vereadores Cido e Alexandre, mas as famílias desses comissionados, pois os cargos comissionados geralmente saem juntos com os chefes ou padrinhos, se não houver chantagens ou extorsões contra a prefeita Belkis Fernandes. 

 

Veja Também

 

Parceiros

.

2010 - 2014 - Repórter Na Rua. Todos os direitos reservados