REPÓRTER NA RUA - Prefeito Lucas Pocay cobra posição do Governo Estadual sobre atendimento no AME de Ourinhos


Prefeito Lucas Pocay cobra posição do Governo Estadual sobre atendimento no AME de Ourinhos

30/11/2017 - 19:28:46
Por: assessoria

Reclamações de pacientes sobre o atendimento de responsabilidade do Governo do Estado prestado no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Ourinhos fez com que o Prefeito Lucas Pocay acionasse a Secretaria do Estado da Saúde cobrando uma solução para o problema. Enquanto o serviço prestado pelo município recebe elogios da população, os procedimentos oferecidos pelo AME deixam a administração de Ourinhos de mãos atadas, já que o município não pode interferir na gestão estadual.

         As queixas referentes ao atendimento começaram dia 1º de outubro, data em que a Santa Casa de Misericórdia de Assis começou a administrar a instituição. A Secretária Municipal de Saúde, Cássia Palhas, esteve na quinta-feira (23) no ambulatório para tomar conhecimento do problema. Cássia fala que a situação é preocupante, mas esclarece que a Prefeitura Municipal de Ourinhos não tem nenhuma governabilidade sobre o atendimento que é prestado pelo AME.

         “Queremos que a população saiba que a situação também nos preocupa e o que estiver dentro do possível faremos para atender os anseios dos ourinhenses, mas precisamos esclarecer que o atendimento que é prestado pelo AME é totalmente gerenciado pelo Governo do Estado, através da empresa que foi a ganhadora da licitação. A Prefeitura não tem nenhuma responsabilidade sobre os serviços. Inclusive todos os encaminhamentos que são feitos do município para o AME são intermediados pela Diretoria Regional de Saúde, ou seja, não temos acesso nenhum”, explica.

         Entretanto, Cássia ressalta que a Prefeitura tem se esforçado para cobrar o Governo do Estado para que a situação seja normalizada o mais rápido possível. “Essa mudança gerou preocupação, mas deve fazer uma avaliação para saber se trata de uma questão de adaptação ou se realmente há alterações necessárias para que o serviço continue sendo prestado com qualidade. Entre as reclamações que tem chegado até nós, acreditamos que o Governo do Estado possa ajustar os ponteiros e trazer uma solução para que não haja mais nenhum problema e o AME possa continuar prestando o bom atendimento que sempre prestou”, afirma.

         Santa Casa de Misericórdia de Assis assumiu a administração do AME em outubro após o fim do contrato de 5 anos com a Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico Hospitalar) de Botucatu. A licitação foi encerrada em agosto.

 

Parceiros

.

2010 - 2014 - Repórter Na Rua. Todos os direitos reservados