Superintendente da SAE vai à Câmara e dá aula sobre Saneamento Básico

17/09/2018 - 14:54:58
Por: assessoria

Capacidade e gestão técnica fica evidente em apresentação do Superintendente Marcelo Pires


         Convocado pelos vereadores de Ourinhos para prestar esclarecimentos sobre o abastecimento d’água em Ourinhos, o Superintendente da SAE (Superintendência de Água e Esgoto) Marcelo Simoni Pires, mostrou ter conhecimento, capacidade e gestão técnica para comandar um dos setores mais sensíveis da cidade. Na segunda-feira (12), Marcelo compareceu à sessão da Câmara e falou sobre os problemas de saneamento e abastecimento que se arrastam há décadas em Ourinhos, além das soluções que podem ser adotadas para sanar a questão a curto e longo prazos.

         O Superintendente Marcelo voltou a abordar a questão da água uma semana após a inauguração do reservatório do Jardim Anchieta, com capacidade para 1 milhão de litros de água, capaz de abastecer uma população de até 20 mil pessoas. O reservatório é o primeiro de uma série de investimentos previstos para combater o problema da água em Ourinhos.

         O reservatório do Jardim Anchieta foi executado para abastecer 17% da cidade em um horizonte de 30 anos. No entanto, apesar de Ourinhos possuir capacidade de reservação para um futuro longo, problemas herdados do passado, impedem um abastecimento eficiente.

         “Mas porque temos problemas tão graves? O sistema de Ourinhos foi projetado em 1960 e foram pequenas as intervenções de lá pra cá, por isso os problemas. Temos um Plano Diretor de Água de 2010 que foi executado em parte. Esse reservatório, apesar de ter sido inaugurado agora, já está em operação desde abril de 2017 e nessa região do Anchieta não falta água. É isso que queremos fazer na cidade toda”, declara Marcelo.

         Especialista em implantação, operação e gerenciamento de serviços públicos de abastecimento, o engenheiro civil Marcelo Pires assumiu o SAE em junho de 2017. Rebatendo as críticas de vereadores que disseram que ele não conhece Ourinhos, Marcelo mostrou que sabe dos problemas que a cidade enfrenta no setor do abastecimento e que tem capacidade técnica para implantar soluções, tanto que seu currículo carrega qualificações na execução de obras de abastecimento.

         Segundo ele, a prioridade em Ourinhos atualmente é resolver a falta de água que atinge diversos bairros. Para isso, um equipamento está sendo adquirido para identificar e consertar vazamentos na rede de distribuição, o que poderia, a princípio, pelo menos dobrar a capacidade de abastecimento de água.

         “A SAE faz a captação, as adutoras distribuem nas residências, mas estima-se que a perda seja de 60%. O que estaria chegando nas casa das pessoas é apenas 40% da capacidade. Precisamos ter o número exato disso. Por isso estamos fazendo a compra dos macromedidores. Com isso faremos a contratação de empresa especializada para recuperar as adutoras”.

         Marcelo diz ainda que após sanar os vazamentos e avaliar com precisão como ficará o abastecimento de água em Ourinhos, uma segunda etapa é planejar a necessidade da construção de mais poços profundos ou ampliação da estação de tratamento de água, ou ainda novos reservatórios de grande quantidade de armazenamento.

         Pós graduado pela USP em engenharia de saneamento básico, Pires possui 43 anos de experiência nos setores da construção e saneamento, passando por empresas de renome, como a Sabesp, Transpavi, Mendes Júnior, entre outras. Pires assume a SAE com a missão de implantar melhorias no serviço de água e esgoto e com o desafio de coordenar a instalação do novo aterro sanitário de Ourinhos.

         Marcelo Pires é especialista em implantação, operação e gerenciamento de serviços públicos de abastecimento d’água e coleta e tratamento de esgotos. Também possui qualificações na execução de obras de saneamento e edificações. 

         Ao longo da carreira, se especializou no setor de saneamento básico atuando em pelo menos 15 empresas do setor. Como engenheiro da Sabesp, Pires foi responsável pelo gerenciamento, operação e manutenção dos sistemas de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto de 17 municípios da região de Itapetininga (SP). Seu último trabalho foi na DH Perfurações de Poços, onde administrou sistemas de perfuração de 33 poços profundos na cidade de Guarulhos.

         Construção de estações elevatórias de esgoto, reformas e ampliações de estações de tratamento de água, ampliação de galerias pluviais e construção de adutoras de água tratada  também são obras recorrentes em seu currículo, que também enumera grandes intervenções da engenharia, como a construção de gasodutos e ancoradouros.

 

Veja Também

 

Parceiros

.

2010 - 2014 - Repórter Na Rua. Todos os direitos reservados