FIESP contesta o aumento de alíquotas do ICMS paulista

08/01/2021 - 16:56:59
Por: ACE Ourinhos

Presidente da FIESP, Paulo Skaf, e diretor regional, Robson Martuchi, alertam para consequências danosas à economia do Estado, sobretudo às pequenas empresas

A Diretoria Regional da FIESP (Federação das Indústrias dos Estado de São Paulo), cujo titular é o empresário e também presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos (ACE), Robson Martuchi, está repercutindo o manifesto da entidade que repudia o decreto estadual do governador João Dória Jr., aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado, que autoriza o aumento de alíquotas que baseiam o cálculo do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias) sobre diversos produtos.

De acordo com o diretor regional da entidade, Robson Martuchi, a FIESP está entrando na Justiça para tentar barrar os aumentos. “Enquanto a população está preocupada em proteger sua saúde e garantir o sustento da sua família, ambos em risco devido à pandemia, o governo do Estado aumenta o ICMS de inúmeros produtos, o que certamente trará resultados desastrosos para a economia paulista”, afirmou.

Além do impacto direto no aumento dos preços desses produtos, cuja relação abrange desde leite longa vida até medicamentos para câncer e aids, a FIESP alerta para uma onda de desemprego e até a evasão de empresas para outros estados e países, em busca de menores tributos.

“Nossa região é testemunha de diversas indústrias de grande porte que optam por se instalar em cidades do norte do Paraná para fugir dos altos impostos de São Paulo. Com esse aumento de alíquotas do ICMS, essa guerra fiscal somente irá se agravar”, pondera Robson Martuchi.

 

TRATORAÇO -O empresário informa que, em nome da FIESP, com total apoio do presidente estadual Paulo Skaf, está apoiando todas as manifestações que estão sendo organizadas para reclamar dessa medida do governo João Dória com apoio dos deputados. Uma delas será o “tratoraço” que está programado para acontecer nesta quinta-feira, 7, em Ourinhos, a partir das 8h da manhã. A concentração está marcada para o Aeroporto Benedicto Pimentel.

“Precisamos conclamar toda a população para reclamar desse absurdo que o governo do Estado está impondo a todos nós. Nosso governador já não deu nenhum alívio tributário durante a pandemia, ao contrário de outros estados, considerando que São Paulo superou a arrecadação de R$ 229 bilhões de janeiro a novembro de 2020, maior que o mesmo período de 2019”, explica Martuchi.

 

 

Veja Também

 

Parceiros

.

2010 - 2014 - Repórter Na Rua. Todos os direitos reservados