Diretor do Butantan diz que não é necessário aplicar 3ª dose da CoronaVac em idosos

G 1 26/05/2021 - 22:23:42 Cidade

Dimas Covas diz que o imunizante tem alta eficiência de proteção contra a Covid na aplicação em duas doses.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta quarta-feira (26) que não é necessário que as pessoas recebam uma eventual terceira dose da vacina CoronaVac contra a Covid-19. O imunizante é aplicado atualmente no esquema de duas doses.

Continua depois da Publicidade

“Fiquem tranquilos. A vacina é eficiente e, neste momento, não existe necessidade de se preocupar com uma terceira dose, como foi propalado recentemente. Isso não corresponde aos fatos”, disse em vídeo divulgado pelo instituto.

Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros aponta que a vacina CoronaVac foi 42% efetiva "no cenário de mundo real" contra a Covid-19, considerando apenas pessoas vacinadas com mais de 70 anos. O estudo foi publicado em uma plataforma de pré-prints, ou seja, uma versão prévia que ainda não passou pela revisão de outros cientistas nem foi chancelada por uma revista especializada.

Segundo Dimas Covas, a CoronaVac tem alta eficiência, inclusive para a população idosa.

“Todos os estudos que o Butantan tem feito, e são muitos, aqui no Brasil, na cidade de São Paulo, no município de Serrana, no estado do Ceará e também no Chile, mostram que essa vacina tem uma alta eficiência. Ou seja, ela é capaz de proteger contra os sintomas da doença, contra as internações e contra os óbitos. Em todas as faixas etárias acima dos 18 anos, inclusive nos idosos”, disse.

CoronaVac protege contra a Covid

Estudos publicados após o começo da vacinação mostraram que a CoronaVac é eficiente contra a Covid-19.

No mês passado, o Ministério da Saúde do Chile apresentou dados do primeiro ensaio oficial no país sobre o imunizante. De acordo com o estudo, a vacina da Sinovac contra a Covid teve 67% de efetividade na prevenção de casos sintomáticos de coronavírus e 80% para evitar mortes.

Outro dado positivo sobre a CoronaVac veio de um estudo conduzido pelo governo do estado de São Paulo. Mais de um mês depois do término de uma vacinação em massa contra a Covid-19, a cidade de Serrana (SP) registra uma média de mortes causadas pela doença até quatro vezes menor, se comparada com municípios com população similar na região de Ribeirão Preto (SP).

Publicidade

Mais Acessadas da Semana

Parceiros